Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Michael Jackson’

A experiência me diz que, na vida, existem três categorias de sonhos. O que a gente sonha e um dia realiza. O que a gente sonha e nunca acontece, mas que nos move em direção a muitas outras coisas. E o sonho que muda com o tempo.

Explico. Quando criança, eu queria muito ser desenhista. Adorava desenhar – acho que deixei esta herança para o meu sobrinho – e vivia copiando formas e imagens (veja duas das minhas obras acima), até dos desenhos a que assistia na TV. Comprei livros de desenho, fiz cursos vários: desenho, desenho de propaganda, desenho de serigrafia, desenho animado e até de desenho de modelo vivo, esse há poucos anos, no Parque Lage.

Achava mesmo que viraria artista. No vestibular, queria Belas Artes, mas esbarrei no mundo real e vi que ou estudava  ou trabalhava, porque era no horário comercial. O imperativo da vida prática me levou a buscar uma outra carreira, mas que me colocasse perto da criação, da criatividade. Então, fui parar na Comunicação Social, mais especificamente, na Publicidade.

Outro sonho de infância era ser dançarina. Não bailarina, pois nunca apreciei o ballet clássico. Gostava do jazz, adorei o filme “Flash Dance” e vivia imitando pela casa as coreografias dos videoclips da TV, como os do Michael Jackson. A dança dos zumbis em “Thriller” era clássica, assim como o Moonwalker, marca registrada do astro pop. Como não pude fazer aulas devido às condições financeiras da família, cresci com este sonho guardado no bolso até que, quando adulta, fui para a dança de salão, onde resgatei algo deste contato com o dançar.

Domingo passado revi “This is it”, que mostra os bastidores da última turnê mundial que o Michael Jackson faria. E este filme me fez relembrar dos sonhos, sobretudo os não realizados. Ver aquela seleção dos dançarinos (os melhores do mundo) que iriam fazer parte do show foi bem marcante. Imaginei-me eu mesma lá, dando o meu melhor pra dançar com um dos melhores dançarinos de todos os tempos. Quanta alegria para os que foram selecionados! Aqueles que, na descrição do diretor, “tinham um algo a mais”. Mas o pior foi vê-los fazendo coisas incríveis com seus corpos, saltando no ar, desafiando a gravidade, a flexibilidade, os limites e saber que, no final das contas, não realizaram o sonho de subir ao palco no show do artista mais emblemático dos últimos tempos.

Triste. Eu lamentei profundamente. Tanto os sonhos perdidos quanto a perda de um ser humano que levava seu talento pessoal ao máximo de sua expressão. Michael era um astro completo.

Mas foi depois de muito meditar sobre o tema que cheguei a nova conclusão. Acho que aqueles dançarinos, assim como os músicos, os cantores, foram realmente pessoas de muita sorte. Porque, afinal, dançaram, tocaram e cantaram com o maior de todos. Realizaram sim seus sonhos. Deram o melhor que puderam. E no final, ainda que o show não tenha acontecido, foi lançado o filme que os exibiu para o mundo. Sonho realizado, não? Eu penso que sim.

E nesse assunto de sonhos tem coisas bem curiosas. Tem gente que, sem querer, acaba realizando um sonho de muitos através de uma simples “dancinha”. Conhecem o Matt? Ele fez o que eu adoraria ter feito. Conheceu 42 países do mundo apenas dançando. Quem não quer? :-)

A todos que ainda acreditam em seus sonhos, meu caloroso e dançante abraço. Tudo é possível e é preciso não perder o ânimo nunca. E mesmo que um sonho não seja realizado da forma exata como planejamos, nosso coração é capaz de nos levar a novos lugares. Talvez não o palco do show do Michael Jackson, mas às telas dos cinemas do mundo todo em “This is it”, ou ainda a muitos caminhos mais. E você, qual seu sonho? Compartilhe aqui. Vou gostar de saber.

Anúncios

Read Full Post »

Michael vive

Michael Jackson Michael se foi. Foi antes da hora. Pelo menos da hora que eu e todos os seus milhares de fãs gostaríamos. Foi, mas deixou sua música, sua dança, sua criatividade e genialidade como nenhum outro. Para mim, de todos ele foi o maior. Um artista completo.

Muitos momentos felizes vivi ao som de suas canções e outros tantos de espanto e medo, como na primeira vez que vi Thriller. O Fantástico anunciou amplamente e todos esperávamos ansiosos pelo momento da exibição do novo videoclip do astro com efeitos muito especiais.

Lembro que me sentei no chão, bem perto da TV, para ver melhor. Paguei o preço. Quando apareceu um close daquele lobisomem horrível tomei o maior susto da vida! E, acreditem, até hoje eu tenho medo de lobisomem! É sério, não riam. E por razões óbvias, desculpem, não vou botar foto daquilo aqui no blog…rs Foi um trauma de infância que nem anos de terapia jamais resolveram. :-) Até hoje não vejo filmes de lobisomem de jeito algum. Fui literalmente marcada pelo lendário e inesquecível Thriller.

Outro momento impactante foi assistir a Michael em sua apresentação nos 25 anos da Motown. Incrível ver meu ídolo, já naquela época, deslizando no palco como a flutuar em sua iniguilável coreografia “moonwalker”. Para uma menina que sempre amou dançar, foi quase um momento de iluminação! No dia seguinte, eu e todas as crianças da rua tentávamos repeti-lo, nem sempre com sucesso.

Michael nos deixou marcas, lembranças, memórias visuais e sonoras. Fez a trilha sonora de muitos momentos de todos nós. Deixou sua arte, sua grande capacidade e talento. Ainda hoje, brilha. Precisava inclui-lo neste meu blog. Por isso, aqui fica uma singela homenagem para quem, para mim, viverá para sempre. Revejam o vídeo, afastem o sofá da sala e vamos dançar!

 

Read Full Post »