Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘auto-estima’

Viajei esta semana no ônibus com cinco meninas na faixa dos 8 a 10 anos. Estavam vestidas a caráter, pois vinham do ballet. Conversavam alegremente, riam e emanavam aquela energia gostosa que só as crianças têm. Mais pareciam bailarinas de Degas.

Fiquei a observá-las curiosamente, ora lembrando minha própria infância, quando minha mãe sonhava que eu também me tornasse uma linda bailarina, ora pensando em como seria bom se, no mundo, todas as crianças tivessem a mesma chance: aprender uma arte. Assim como eu não tive, milhares pelo mundo a fora também não têm esta oportunidade. Muitas não têm sequer uma refeição por dia. Outras se perdem em tenra idade e não chegam a completar uma década, como aquelas alegres dançantes.

Diante daquela cena, me peguei a pensar em algo que sempre retorna em minha mente. É um tema recorrente e uma pergunta: o que temos feito pelas nossas crianças? Vivemos em um mundo tão conturbado, tão violento, tão cheio de desigualdades, com tantos desequilíbrios, uns com tanto, outros sem nada, que fico a pensar no que posso fazer dentro da minha esfera de ação para dar um mínimo de contribuição que seja pelo meu planeta. E só me vem à cabeça uma palavra: crianças.

A tão falada sustentabilidade não se resume a gestos corajosos de ONGs que lutam pela natureza. Também não é apenas evitar os saquinhos plásticos no supermercado. Pra mim, ser sustentável é ter atitudes que valorizem a vida e, sobretudo, o ser humano. Pois um mundo com pessoas “não-sustentáveis” não poderá ser sustentável e muito menos sobreviver. E onde tudo isso começa? É lá, na infância.

Penso: como posso ajudar uma criança a ser uma pessoa íntegra? Como esta criança pode crescer e se tornar uma Pessoa, no melhor sentido do termo? Como posso contribuir para que as crianças adquiram consciência ecológica, de cidadania? E por ecológico não entendo apenas o que diga respeito à natureza. Pra mim, o mais relevante é a ecologia humana, é gerar a nutrição de nossas crianças com afeto, com auto-estima, com oportunidades, com educação de qualidade, com valores éticos e humanos, para que se tornem o melhor que puderem ser, para que vivam suas vocações, respeitando os talentos, os limites, as capacidades de cada um. Respeito: taí, essa palavra combina muito com sustentabilidade.

Sou uma sonhadora e quero fazer mais. Quero fazer pelas crianças, pois elas saberão levar adiante novos ideais. Estão livres dos ranços passados, são espontâneas e criativas, até que as aprisionemos em padrões atrasados e egoístas. São como uma terra fértil e adubada, à espera de nossas boas sementes. Plantemos, então.

(Este artigo foi publicado em 15 de maio de 2010 no blog Ponto Marketing, sendo escolhido o ganhador do Concurso “Os caminhos da Sustentabilidade”.)
Anúncios

Read Full Post »

Que artrose que nada! Quando eu chegar aos 80, quero estar serelepe e fagueira. Fazendo caminhadas, natação, ioga, dando beijo na boca, dançando, viajando pelo mundo e fazendo tudo mais que esta vida louca, com 10 horas por dia de trabalho estressante, não me permite gozar.

Esperem pra ver! Vou ser igual a vovozinha aí do vídeo. Salsa neles!

Essa imagem é só pra dar um gostinho. Aumentem o som, vejam e dancem: http://www.youtube.com/watch?v=dkHvRCp3z5A

idosa-danca-salsa1

Read Full Post »